O sistema tem todas as funcionalidades necessárias, mas os funcionários simplesmente não conseguem usá-lo adequadamente. O aplicativo está no ar depois de meses de trabalho, mas os usuários relatam várias dificuldades e os downloads começam a minguar. O que está acontecendo? Muito provavelmente, existe um problema de desenho de experiência. Designers desta área são especialistas em resolver este tipo de situação. Veja como:

Afinal, o que é design de experiência

Mais conhecido no meio profissional pela sigla em inglês UX (user experience), o design de experiência do usuário se refere ao campo do design que estuda a melhor forma de uma pessoa utilizar um produto digital, seja ele um site, um aplicativo, um sistema ou plataforma.

A Interaction Design Foundation, organização educativa sem fins lucrativos, define UX como “o processo de criar produtos que entreguem experiências significativas e relevantes para o usuário. Isso envolve o desenho de todo o processo de adquirir e integrar o produto, incluindo aspectos como branding, design, usabilidade e função”.
Fernanda de Oliveira, designer e empreendedora da Garimpo UX, conta como esses princípios são traduzidos na prática. A usabilidade bem pensada é uma forma de “encurtar o tempo do usuário, ter uma navegação intuitiva e fluida”.

Sabe quando vamos fazer uma compra online, mas a página demora a abrir, não conseguimos entender onde digitar nossos dados, ou o “carrinho” virtual está muito escondido? É esse tipo de problema que o designer de experiência se especializa em resolver. Ou evitar. “Em um e-commerce, o objetivo é ter uma navegação que leve o usuário ao produto. Se essa navegação for difícil, o cliente desiste. O caminho até a compra deve ser rápido, acontecer em poucos cliques e ser de fácil compreensão”, explica Fernanda.

O site de notícias sobre tecnologia The Next Web publicou uma lista de alguns erros comuns no design de experiência de um produto digital que costumam desestimular ou confundir o usuário. Entre eles, formulários desnecessariamente longos, medidas de segurança confusas, e imagens que não têm nada a ver com a função do espaço onde estão sendo utilizadas.

Por que investir em design de experiência?

As vantagens de ter uma navegação e uso desenhados da melhor forma possível são muitas. Mais vendas são apenas um exemplo. Outros benefícios incluem receber mais cadastros, ter mais engajamento, obter mais usuários. O design de experiência vai, em resumo, maximizar os resultados para o qual o produto digital foi desenvolvido.

Que tipo de empresa pode se beneficiar do trabalho de design de experiência?

Para Fernanda, qualquer empresa que desenvolva produtos digitais pode contar com um especialista em design de experiência do usuário para melhorar os resultados. Fábricas de software e startups são exemplos, mas também podem se beneficiar negócios que utilizam aplicativos ou plataformas digitais. Assim como empresas que fazem uso de sistemas informatizados (para controle de gestão, de atividades, cadastros, por exemplo) e que precisam deixar o usos dessas plataformas mais fáceis ou mais ágeis para os funcionários.

Em que momento buscar ajuda nesta área?

Não tem hora errada para buscar melhorias de experiência. O trabalho do especialista pode ser realizado tanto no desenvolvimento do produto digital, quanto depois que a ferramenta já está em funcionamento, nestes casos, buscando-se melhorias.

As startups que criam soluções digitais, geralmente, costumam acionar o designer de experiência na hora de tirar o projeto do papel. No desenvolvimento de um aplicativo, por exemplo, esse especialista pode mostrar, já na criação do produto, a melhor forma de o usuário navegar por ele.

Grandes empresas, por outro lado, podem procurar o designer de experiência mesmo que o produto já esteja em funcionamento. Nestes casos, o objetivo é otimizar seu uso. É importante lembrar, portanto, que o desenvolvimento de uma usabilidade favorável pode ser voltada para produtos digitais de uso externo (pelos clientes da empresa) ou para o uso interno (para uso dos funcionários de um empreendimento).

Tudo trabalhando junto

Don Norman é creditado como o inventor do termo design de experiência do usuário. Ele fez parte do time da Ideo, uma das mais respeitadas empresas de design e inovação no mundo, e é co-fundador do Nielsen Norman Group, um escritório de pesquisa, treinamento e consultoria nessa área. A forma como Norman explica a importância do design de experiência é um ótimo incentivo para se implementar a técnica.

“Nenhum produto é uma ilha. Um produto é mais que um produto. Ele é um conjunto de experiências coesas e integradas. Pense em todos os estágios de um produto ou serviço, da intenção inicial até as reflexões finais, do primeiro uso até o suporte, o serviço e a manutenção. Faça com que tudo isso trabalhe perfeitamente bem juntos”.

E então, o design de experiência tem tudo a ver com o seu projeto? Fala com a gente! Conhece alguém que vai adorar saber mais sobre este tema? Compartilhe!

Saiba como podemos ajudar a sua empresa – Garimpo UX

 

 


Interaction Design Foundation – interaction-design.org
The Next Web – thenextweb.com
Don Norman – nngroup.com
Ideo – ideo.com
Nielsen Norman Group – nngroup.com